31 julho 2009

Em Dublin rodeada de amigos

A 360º Tour dos U2, foi o pretexto para passarmos cinco (deliciosos) dias na capital irlandesa. Mas o melhor de tudo, é que nos iamos juntar a grandes amigos que já não víamos há algum tempo.
Partimos de Atenas na quinta-feira (23) à noite e chegamos a Dublin já de madrugada e na casa do Káká (com acentos), já toda a gente dormia, talvez a sonhar com o dia seguinte, o do primeiro concerto.
Passava pouco das sete da manhã e já ninguém conseguia pregar olho, tal era a excitação! O previsto era estarmos em Croke Park lá para as 11 da manhã, mas eram 10h30 já nós estavamos na fila. Mas um pouco à nossa frente, já lá estava um grupo de amigos tugas.
Foi um dia longo debaixo, ora de chuva, ora de sol mas, segundo dizem, um normalíssimo dia irlandês.
Às cinco da tarde abriram as portas de Croke Park e, sem grandes pressas entramos para dentro do estádio. A malta não queria (até parece, eheheheh), mas ficamos dentro da elipse num sítio que não podia ter sido melhor. Excelente visão do palco, até para mim que sou rodas baixas.
A esta hora eu e a Eva (porque o papá estava mais que excitado e já nem se sentia!) já estavamos bem cansaditas, mas nunca perdemos o ânimo e aguentamos forte até ao início do concerto.



Depois das bandas de abertura, que a mim arrefeceram mais do que aqueceram, era chegado o grande momento. Foi um concerto fabuloso (setlists, surpresas e etc, deixo para o Vitó), num palco imponente, com os quatro elementos da banda a esbanjarem emoção. Bem que diziam que os concertos na Irlanda tinham uma aura especial. E têm!



Apesar de estarmos na elipse tudo correu bem e, mesmo com a adrenalina nos picos, o papá Vitó esteve sempre atento à minha barriguinha para que nada a incomodasse!
Depois do concerto ainda resolvemos ir a Temple Bar, comer qualquer coisa, mas o corpo já pedia caminha!
O dia de sábado foi bem mais calmo. Aproveitamos para visitar a cidade, que não é muito grande mas é charmosa. Fomos até Dublinia, uma espécie da museu, bem no centro histórico de Dublin, onde é retratada a vida da cidade na Idade Média, assim como o mundo dos vikings. Ainda passamos pela St. Patrick's Church e descemos até Temple Bar para almoçar.



Já a tarde ia longa, quando decidimos rumar a Croke Park. Entramos no estádio perto das seis da tarde e dirigimo-nos aos nossos lugares na bancada. Ainda conseguimos ver Kaiser Chiefs e o vocalista a fazer crowd surfing.
Há hora marcada (perto das nove da noite) entraram os U2 para mais um grande concerto. Dizem que foi o mais fraco dos três, mas para mim foi muito bom. Teria sido excelente se não tivesse um doido de um irlandês atrás de mim em completo êxtase e quase a cair em cima de nós. Mas era simpático o senhor. Aliás, os irlandeses são bem simpáticos...




O domingo foi dia de descanso, no que diz respeito a concertos. Mas foi o dia em que o pessoal se reuniu para ir até Moydrum Castle, o mítico sitio que serviu de cenário para a capa do álbum "The Unforgettable Fire".


De volta a Dublin, uns atacaram os "Long Island Iced Tea" no Hard Rock outros centraram-se nas comprinhas e 'recuerdos'. Mais tarde a malta voltou a juntar-se para jantar. Era noite de deitar cedo, para preparar os corpos para o derradeiro dia de concertos.
O dia de segunda-feira ficou reservado para visitarmos os locais que faltavam. Principalmente os sítios mais marcantes para os verdadeiros fãs de U2.
Começamos, no entanto, por visitar a St. Michan's Church onde pudemos ver (e quem quisesse tocar, brrrrr!) as múmias que foram descobertas nas criptas por baixo da igreja.
Dirigimo-nos, depois, ao outro lado da cidade para visitar os antigos e novos estúdios dos U2, onde deixamos as nossas assinaturas para a posteridade.


Após uma longa caminhada, decidimos que mereciamos um belo de um almoço. Abancamos no Hard Rock Cafe e comemos até fartar. Contudo, no final, a mesa estava repleta de copos de 'Long Island Iced Tea"... Foi um pequeno aperitivo (eu não bebi claro!) para o que se seguiria.
Com os ânimos nos picos para o último concerto, lá fomos nós para Croke Park. Apesar da hora, ainda conseguimos um óptimo lugar, já fora da elipse, mas bem perto da passadeira. Uma vez mais, uma excelente performance dos quatro senhores! Foi notório o cansaço da banda (o que é natural), mas mesmo assim conseguiram presentear as cerca de 80 mil pessoas presentes no recinto, com um magnífico concerto. Eu fartei-me de dançar do início ao fim!
O balanço final foram três excelentes concertos, uma ambiente fenomenal o que contribuiu para os cinco deliciosos dias que passamos em Dublin.
Fui muito mimada por todos, e não podia deixar de agradecer a todos pelos cuidados, mimos e carinho tanto comigo, como com a Eva! Obrigada amigos!!!
Agradecer também à Carla (que também é uma futura mamã!!!) e ao Káká (com acentos, lol) pela paciência e generosidade em ceder-nos a sua casa durante estes dias. Esperamos por vocês na Dinamarca... ;-)

6 comentários:

Ana Luísa Almeida disse...

Foi lindo!!

Pablo disse...

Foram 5 dias fabulosos :-D

Cute disse...

ai que td q deve ter sido amei as fts martinha sua maquina realmente é boa uhulllll

Vitor disse...

Adorei que tu tenhas adorado... lol! Amo-te...

Maloveci disse...

ESPECTACULAR!!!!!!!!!!!!!!!! Fotos espectaculares e claro sempre bem comentadas pela jornalista de serviço.
Fico muito contente que este casalinho esteja a divertir-se. Vitó (posso te chamar assim), não te conheço, mas sei que fazes muito feliz a minha amiga, por isso TÁS CÁ DENTRO!! GRANDE ABRAÇO E BJS.

Maloveci disse...

ahhhhhhhhhhhhhhhhh e ADOREI a T-shirt "Martuskha & Baby". Genial, diferente, lindoooooooooo, ih ih ih ih ih ih ih