14 novembro 2006

Sensibilidade e bom senso

Não foram poucas as vezes que elegi a Serra da Arrábida como destino para um relaxante e simpático passeio. A combinação entre a vasta flora da serra com o mar de fundo é das coisas mais extraordinárias que já vi. À milésima vez de lá ter ido (nesse dia embarquei num passeio rumo ao passado, tendo como guia o meu pai que lá brincara durante parte da sua infância) virei-me para ele e disse-lhe – numa altura em que os fogos florestais estavam no seu pico – “Ainda bem que o fogo nunca chegou aqui à Arrábida. Valha-nos isso!”. Ainda comentámos que a serra está muito bem vigiada, sempre com profissionais e voluntários alerta, para que aquela beleza natural única, nunca sucumbisse às malvadezas de gente que não tem mais o que fazer.
Quinze dias depois, o choque tomou conta de mim. A Serra da Arrábida não tinha ficado impune ao fogo que devastava todo o país. Parte da encosta que se debruça sobre a praia do Portinho da Arrábida era então uma enorme mancha negra. Uma desilusão! Isto aconteceu em 2004. Apesar do desastre, o fogo deu tréguas e a partir daí tudo ficou mais calmo… ou aparentemente mais calmo.
Mas, eis que surge uma outra notícia tão ou mais inquietante que o fantasma dos fogos florestais. Há duas semanas atrás, o governo resolveu ‘ressuscitar’ a questão da co-incineração na Secil, instalada no coração do Parque Natural da Arrábida. Se já é mau ter naquele local uma cimenteira, pior fica quando a intenção é instalar ali uma co-incineradora. Ok. Eu sei que o tratamento de lixos perigosos é um assunto a ter em conta, e que ele tem que ser feito em algum lugar, mas estamos a falar de uma zona de paisagem protegida.
Contra a intenção do Governo de avançar com a queima de resíduos perigosos na cimenteira da Secil, mais de 300 pessoas reuniram-se em protesto, e o certo é que o Tribunal de Almada deu razão à providência cautelar entregue, pelas câmaras municipais de Setúbal, Sesimbra e Palmela, suspendendo o início dos teste na cimenteira. Haja alguém com um bocadinho de sensibilidade e bom senso.

3 comentários:

Vitor disse...

Ainda não conheco a Arrábida... mas não deve faltar muito :P

Marta disse...

Eheheh. Vais adorar...

Maloveci disse...

Eu lembro-me desse fatídico dia de chamas. Chamei mil e um nomes ao (*@#&>) que fez isso. Mas no outro dia fui lá e fiquei menos desolado ... porque o "meu special place" ainda estava intocável.
Boa sorte para o Vosso Blog.