29 dezembro 2006

Crise? Onde?


Depois de fúria consumista do Natal, esperava-se que os portugueses se contivessem e poupassem os trocos que restaram. Mas não. Parece que a saga continua. A três dias do final do ano, os mais luxuosos hotéis e estâncias turísticas estão completos, e com preços que vão até aos 500 euros por noite. Mas não é só em terras lusitanas que os portugueses se aventuram para uma passagem de ano de sonho. Procuram ainda a vizinha Espanha, mas vão mais longe e as Caraíbas, ou o Brasil são também destinos muito procurados e, a avaliar pelos voos esgotados e pelos cruzeiros a ‘rebentar pelas costuras’, muitos são os portugueses que vão rumar ao estrangeiro nesta época.
Ora, depois dos oito milhões de euros gastos, por hora, na semana anterior ao Natal, e com os hotéis esgotados para os programas de passagem de ano, quem pode falar em crise? Tristezas não pagam dívidas, é certo, mas o sobreendividamento a que os portugueses se sujeitam só vai servir para adiar a lenta e tão esperada recuperação económica do país. Assim, “não há ECU que aguente”.

4 comentários:

Vitor disse...

Pois eu... vou ficar por casa em muita boa companha, por isso o meu ECU está protegido... mas vou aos saldos... ah vou... vou!!

VIAJANTE DO MAR disse...

Só mesmo o nosso País!
Mas como tu mesma escreveste: Tristezas não pagam dívidas!

Beijos e um Óptimo 2007! :)

Victor disse...

Pois é verdade, crise só para algumas coisas, na altura de mostrar luxos esquecem-se as crises e trata-se de pedir mais um crédito á banca.

Agora para algumas dessas luxuosas pessoas é arranjar maneira de pagar.

Bem mas o que interessa é mesmo festa e gozar a vida nestes dias, mesmo se depois vivem debaixo da ponto ou vêm os seus bens penhorados.

É assim linda menina, um bom 2007.

Maloveci disse...

Um outro ano, mais despesas, mais crédito ... ih ih ih alguém vai ficar a lucrar ... Bom ano