29 setembro 2008

Excelente espectáculo... péssima organização



A AVENTURA PRÉ-CONCERTO

Tal como esperado, a organização grega para espectáculos da dimensão dos da Madonna não funciona. Felizmente, o concerto superou todas as expectativas!
Mas, uma vez mais, foi uma aventura.
Chegamos ao Estádio Olímpico perto das três da tarde. Sinceramente, esperava muita confusão, já que era a primeira vez que a Madonna actuava aqui em Atenas. Mas como tinhamos bilhetes para o Golden Circle, não nos preocupamos muito.
Procuramos a porta certa e quando achamos demo-nos conta que a entrada para o Golden Circle e para a General Admission era a mesma! Até aí tudo bem, desde que tudo fosse organizado, não havia problema. Acontece que NÃO havia organização. Fila, nem vê-la. Era à grega: tudo ao molho e fé em Deus!
Meio desconfiados lá nos sentamos na... areia. O chão era uma mistura de gravilha com areia, mas tudo bem. Duas horas depois, o pessoal lá se levantou. Faltava meia hora para abrirem as portas. Uma meia hora que pareceu uma eternidade, já que, a confusão os empurrões, apertões e afins eram mais que muitos. Mas se ainda fossem só empurrões! Não é que um grego que estava por detrás do Vitó, fez dele tábua de descanso?? O raio do homem achou que as costas dele era um bom poiso, e toca de descansar as mãos! Completamente surreal. Avançamos mais um bocado e finalmente livramo-nos do grego. Chegamos à primeira barreira e notámos que não eram seguranças que lá estavam mas sim... polícia de choque! Meio abananados lá seguimos em frente para a segunda barreira. Mais polícia de choque! Pensei cá para mim "Puxa, isto é que é segurança!". Sim, sim. Depois de ultrapassada a terceira barreira (onde finalmente nos cortaram os bilhetes) entramos directamente para dentro do estádio. Mas ficamos a pensar: "então com tanta segurança e não nos revistaram?". É verdade. Nem para o saco de plástico que traziamos com comida e uma garrafa de água olharam. Também isso foi o menos, quando nos apercebemos que até guarda-chuvas havia dentro do estádio...
Adiante. Conseguimos ficar bastante perto do palco, na quinta fila, (e tendo em conta que o Golden Circle ocupava praticamente metade do estádio) e ainda deu para descansar antes da Robin entrar em palco.
Pelos vistos os gregos adoraram mas, sinceramente, esta senhora, nem de longe nem de perto, está à altura para fazer uma primeira parte de Madonna.
Estava tudo pronto para receber a siñorita. Menos eu, que estava com uma neura de todo o tamanho, por causa do carrapito de uma gaja que me estava a bater na cara. Quando o Vitó viu a minha fúria sugeriu que, quando o cabelo voltasse a bater-me na cara, eu espirrasse. Bem dito bem certo. Quando senti os cabelos no meu nariz mandei um espirro tão grande que a gaja se virou para trás com a maior cara de nojo. E eu e o Vitó a seguramo-nos para não nos desmancharmos a rir.
Nesta altura já o público chamava por Madonna a plenos pulmões.

O CONCERTO

Desta vez ela não nos fez esperar muito. Entrou, igualmente, deslumbrante no seu trono ao som de Candy Shop. Deu logo para ver que o som estava muito melhor que em Wembley.
E não foi só o som. A própria Madonna estava muito mais solta e falou muitas vezes para o público. Até um "Hello beautiful city of Athens" lhe saiu.
Lançou beijos, seduziu, dançou como nunca e via-se-lhe a satisfação na cara. Era o último concerto na Europa e (fora alguns contratempos) tudo tinha corrido bem.
Pediu para que o público cantasse com ela "Express Yourself" e, mais tarde, "Give it to me" e o Estádio Olímpico estremeceu. Para mim o melhor público continua a ser o português, embora os gregos tenham estado muito bem.
"Into the Groove", "Ray of Light", "Like a Prayer" e, sobretudo, "La Isla Bonita/Lela Pala Tute" (porque o ritmo se assemelha muito à música grega) foram os pontos mais altos do espectáculo com o público em completo delírio.
Com o derradeiro "Give it to me" Madonna voltou a falar para o seu público pedindo que a acompanhassem e o Estádio Olímpico entrou em êxtase.
Pela última vez, na Europa, o Game Over ditava o fim do sonho. Ainda assim os fãs tiveram oportunidade de ouvir nas colunas o alegre "Holiday".
Foi um excelente espectáculo. Pelas condições técnicas, pelo público e, talvez, por ser ter sido a primeira vez que Madonna pisava terras helénicas, este foi um concerto memorável. Nem mesmo a má organização e a falta de respeito dos gregos, podem retirar este título. LINDO!

1 comentário:

Vitor disse...

Assino por baixo! Adorei mesmo... mesmo a servir de cabide... a primeira parte valeu pelo espirro... foi FABULOSO!!!